Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.internal_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 28

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.input_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 29

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.output_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 30
Oct 14 News
Print

Oct 14 News

Written by Adalberto Teixeira. Posted in Noticias

 

Estados Unidos

 

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, revelou na terça-feira que, quando deixar a Casa Branca, a 20 de janeiro, dedicará grande parte do tempo a iniciativas educativas com crianças, como "My Brother's Keeper" ou "Let Girls Learn".  Obama participou num fórum estudantil organizado pelo canal televisivo ESPN na Universidade Agrícola e Técnica do estado da Carolina do Norte.

 

Um dos estudantes que participou no fórum perguntou a Obama sobre o que pensava fazer quando deixasse a presidência. "Vou dormir durante duas semanas", brincou o Presidente, acrescentando que após acordar desse longo sono vai tirar "umas férias muito bonitas" com a mulher. Depois, explicou, deseja dedicar grande parte do seu tempo a programas educativos como "My Brother's Keeper", que criou em 2014, e "Let Girls Learn", promovido pela primeira-dama. "Let Girls Learn" é um programa para promoção do acesso à educação para 62 milhões de meninas que atualmente não frequentam a escola em todo o mundo. Michelle Obama lançou em março a segunda fase do programa, que consiste em "instar as pessoas a não se preocuparem apenas com o problema, mas a fazerem alguma coisa em relação a ele". Através de uma página na Internet, Michelle Obama convidou "professores, estudantes, pais e mães" a organizarem eventos que sirvam para consciencializar a comunidade e, ao mesmo tempo, angariar fundos para a iniciativa. Com "My Brother's Keeper", o Presidente norte-americano pretende combater o fracasso escolar entre os meninos hispânicos e afro-americanos, bem como dar-lhes mais oportunidades. O programa, para o qual Obama recrutou a ex-estrela de NBA Earvin "Magic" Johnson, pretende que jovens se envolvam como mentores ou tutores de crianças pertencentes a minorias, além de promover a colaboração público-privada nessa tarefa. Cerca de 250 comunidades de todo o país inscreveram-se no "My Brother's Keeper". Na terça-feira, Obama encorajou os jovens universitários participantes no fórum a envolverem-se como mentores de meninos em risco. "[É] a possibilidade de serem mentores de um menino de oito ou dez anos que vive aqui. Talvez não tenha pai, não tenha muito. Estão a prestar-lhe atenção (...), levam-no a ver um jogo, perguntam-lhe como se está a sair na escola. Isso é revolucionário", afirmou o Presidente.

 

Bob Dylan é o vencedor do Prémio Nobel da literatura de 2016. O músico folk de 75 anos, norte-americano, é o primeiro cantor a receber a distinção, por "ter criado novas expressões poéticas na grande tradição da canção americana", segundo revelou a secretária-permanente da Academia Sueca Sara Danius. "ele pode ser lido e deve ser lido", insistiu.

 

 

 

Depois de uma hora e meia do segundo debate presidencial, Hillary Clinton voltou a provar que domina os dossiers, dominando nas perguntas sobre a reforma da saúde ou a estratégia a seguir na guerra do Iraque. Mas Donald Trump, pressionado pelo escândalo causado pela revelação de um vídeo em que garante que quando se é famoso as mulheres "fazem o que quisermos", entre outros comentários sexistas, não poupou a rival. Atacou os escândalos sexuais do marido, o ex-presidente Bill Clinton. Convidou para a assistência algumas das suas alegadas vítimas. Acusou a ex-primeira dama de silenciar as mulheres que o marido atacava. Afirmou que a candidata democrata devia "estar na prisão" por ter usado o email privado quando era secretária de Estado.  No final e feitas as contas, os analistas mais independentes falavam num empate. É o caso de Anthony Zurcher, o correspondente da BBC na América, segundo o qual "com Hillary á frente nas sondagens, um empate serve-lhe perfeitamente. Mesmo se não é a vitória por KO que os seus apoiantes esperavam.  Pouco depois do final do debate, uma sondagem feita aos telespetadores no site da conservadora FOX News também revelava um empate. 50,3% respondiam que Trump ganhou. 49,7% diziam ter sido Hillary.  Para Blake Hounshell, do site Politico, "o que mais me marcou esta noite foi que Hillary não se defendeu verdadeiramente dos ataques de Trump - limitou-se a negar e contra-atacar". Uma estratégia que o jornalista se questiona se terá sido a melhor.  Claro que para a equipa de Trump, a vitória do candidato republicano foi inequívoca. O seu conselheiro Stephen Miller referiu "a maior vitória de sempre na história dos debates". Os candidatos voltam a enfrentar-se no dia 19, em Las Vegas.

 

 

 

Entretanto, duas mulheres disseram na quarta-feira ao jornal The New York Times que foram vítimas de abusos do candidato à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump, que já negou as acusações. As denúncias relatam um caso ocorrido há mais de três décadas, num avião, e outro em 2005, num elevador. Jessica Leeds, hoje com 74 anos, disse ao jornal norte-americano que Donald Trump viajou com ela num avião, em primeira classe, e que a apalpou, poucos minutos após a descolagem e sem que se conhecessem. "Era como um polvo... as mãos deles estavam em todo o lado", disse, sublinhando que "foi uma agressão" e que quando o empresário lhe tocou se levantou e mudou de lugar no avião para se afastar do candidato à Casa Branca nas eleições de novembro. O segundo relato é de Rachel Crooks, que conta que em 2005 se apresentou ao empresário quando os dois entraram no mesmo elevador da Torre Trump, em Nova Iorque, dado que a empresa em que trabalhava tinha negócios com o milionário. Rachel Crooks diz que a resposta de Trump foi beijá-la na boca, naquilo que considera ter sido uma violação. Foi em 2005 que foi gravado o vídeo divulgado na semana passada em que Trump fala das mulheres em termos considerados vulgares e ofensivos, que originaram muitas críticas e levaram à retirada de apoios à sua candidatura por parte de destacados membros do Partido Republicano.  Segundo o The New York Times, Trump foi informado na terça-feira sobre estes relatos e negou que sejam verdadeiros.  Entretanto, e depois da publicação destes casos, também um porta-voz da campanha de Trump considerou "ficção" o artigo do The New York Times, a quem acusa de "lançar uma difamação coordenada e completamente falsa" contra o candidato à Casa Branca. Para além destes dois casos, uma terceira mulher da Florida relatou na quarta-feira a um jornal local que Trump a apalpou em 2003, quando o milionário tinha a seu lado Melania Trump, com quem depois casou. Pelo menos duas pessoas que doaram fundos para a campanha eleitoral de Donald Trump às presidenciais dos Estados Unidos pediram para que lhes seja devolvido o dinheiro depois dos comentários proferidos pelo candidato em relação às mulheres. O canal NBC teve acesso a dois correios eletrónicos em que os doadores pedem o reembolso dos donativos por se sentirem ofendidos com a gravação de 2005 divulgada sexta-feira na qual Donald Trump afirma que pode abusar das mulheres por ser famoso.

 

 

 

Na quarta-feira à noite, em East Boston, dois oficiais da Policia de Boston foram baleados e gravemente feridos quando responderam a uma chama de violencia domestica na área de Orient Hights. Os agentes foram recebidos a tiro mal bateram à porta mas outros dois colegas que chegaram para ajudar conseguiram ferir mortalmente o agressor. Os dois agentes feridos foram submetidos a uma intervenção cirúrgica e encontram-se internados num hospital da cidade.

 

 

 

Cabo Verde

 

A Standard&Poors Global Ratings alterou a perspetiva do rating para a dívida pública de Cabo Verde de negativo para estável, confirmando assim o nível “BB”.  De acordo com nota do Gabinete de Comunicação e Imagem do Governo, esta melhoria na classificação do rating de Cabo Verde prende-se com a perspetiva positiva que se espera para o aumento do crescimento económico e da melhoria na performance da política orçamental, que, segundo a agência de rating, vai contribuir para estabilização do elevado nível da dívida pública.  A S&P Global Ratings estima que a dívida pública vai atingir os 125% do PIB até ao final do ano. Valor este que torna o país como o sexto mais endividado de entre os países classificados por esta agência de rating.  Embora a maior parte da dívida do governo seja concecional, traduzindo-se em maturidades alargadas e baixas taxas de juro, cerca de três quartos da dívida pública está denominada em moeda estrangeira, o que pode traduzir-se em risco para a economia. Ainda segundo o relatório, haverá uma maior pressão sobre as finanças públicas à medida que o período de carência se expira e as amortizações das dívidas aumentar nas próximas décadas.

 

 

 

O antigo Presidente da República António Ramalho Eanes vai representar o Estado português na posse do Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca.  Reeleito nas eleições de 02 de outubro, Jorge Carlos Fonseca vai tomar posse para um segundo mandato como Presidente da República de Cabo Verde no próximo dia 20, numa cerimónia organizada pela Assembleia Nacional daquele país.  Jorge Carlos Fonseca tomará posse para um segundo mandato como o terceiro Presidente da República eleito democraticamente em Cabo Verde, depois de António Mascarenhas Monteiro, que morreu em setembro, e Pedro Pires. O outro chefe de Estado cabo-verdiano foi Aristides Pereira, já falecido, no período de partido único de 1975, após a independência, até 1991, na abertura política do país

 

 

 

O Ministério da Agricultura e Ambiente entrega esta segunda-feira, 10, de outubro na oficina da Agência Nacional de Águas e Saneamento ( ANAS) em Tira Chapéu, 10 camiões de recolha de resíduos sólidos urbanos às Câmaras Municipais deSantiago, financiados pelo Projecto Nacional do Fundo do Ambiente. O encargo destes e outros equipamentos ronda cem milhões de escudos.  Serão entregues 10 viaturas, sendo nove com capacidade geométrica de 12 m³ e uma (1) com capacidade geométrica de 10 m³ a 12 m³. O acto será presidido pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, contando igualmente com a presença dos presidentes das Câmaras Municipais e deputados dos círculos sul e norte de Santiago. Os camiões adquiridos, enquadram-se nos compromissos estabelecidos para a concretização do Sistema Inter-municipal de Gestão dos Resíduos Sólidos de Santiago, que se vê deste modo, reforçada com a chegada de novos equipamentos de saneamento.  Com a introdução destes novos equipamentos, pretende-se desenvolver um processo para melhor higiene e qualidade do saneamento público.

 

 

 

O comércio ambulante volta a tomar conta das ruas e avenidas da cidade de São Filipe, na ilha do Fogo. A urbe sanfilipense está toda colorida de vestuário, enfeites, verduras, hortaliças e vendas de peixes, num “frenesim” de compra e venda que se tem tornado um problema para pedestres e motoristas, mas também para a saúde pública. A tendência é que este caos, que surgiu nos últimos anos em São Filipe, cresça ainda mais. É um “osso duro de roer” para os responsáveis municipais e da saúde pública.Apesar das chamadas de atenção da fiscalização da Câmara Municipal sobre os vendedores ambulantes, estes continuam a invadir calçadas, passeios e estacionamentos dos dois lados da rua, atrapalhando tanto quem transita a pé, como quem circula de carro dentro da cidade.  O que mais chama a atenção, pela negativa, é a venda de peixes, verduras e hortaliças nas ruas. Mesmo com investimento da autarquia, quanto à construção do mercado municipal, as peixeiras preferem vender à porta, impedindo a circulação das pessoas. Mas “há outras razões que falam mais alto: o ganha-pão para os nossos familiares”, manifesta uma das peixeiras.  Outros comerciantes afirmam que é o seu no dia-a-dia a buscar o ganha-pão para os seus familiares. Questionada sobre os perigos de se posicionarem ao lado da estrada, uma delas considera estar ciente da constante ameaça que corre, por estar na berma da estrada, mas nem isso a demove: "Estou aqui em busca do pão de cada dia para minha família e não tenho para onde ir".  Muitas delas são mães e chefes de famílias, mas também há jovens que procuram nesta actividade um ganha-pão. Contam que saem de casa cedo, escolhem o local mais próximo da estrada e onde há maior circulação de pessoas para montarem a tenda, de preferência ao pé de uma árvore com sombra.  Os ambulantes preferem expor os seus produtos nas ruas e praças públicas, como forma de atrair os consumidores, do que colocá-los numa “boutique” ou vender no mercado municipal. "É assim que conseguimos atrair as pessoas com mais facilidade. É no período da manhã que se regista maior procura, pois há mais movimento de pessoas na cidade", revelam. Os produtos de maior procura são as peças de vestuário como camisolas, calças e blusas.  Regista-se também nas ruas da cidade um aumento dos imigrantes da costa africana, vendendo telemóveis, jóias e outros utensílios de luxo.  No mercado municipal de São Filipe, os comerciantes acusam a Câmara Municipal de ser incapaz de resolver o problema do comércio ambulante, que está a ficar insustentável na cidade. Para muitos, é inadmissível que a autarquia não esteja à altura de fiscalizar e controlar a venda ambulante nas ruas da cidade dos sobrados, considerada a mais limpa de Cabo Verde. Outra questão preocupante para os sanfilipenses, é com as várias carcaças e carros velhos espalhados pelos bairros da Cidade de São Filipe, sem que os órgãos competentes façam a recolha e tratamento dos mesmos. Essas carcaças estão deterioradas, enferrujadas e expostas ao alcance de todos, tornando-se focos de mosquitos nesta época de chuva. Um risco para todos, tanto do ponto de vista da saúde pública, quanto da segurança.

 

 

 

O Governo acaba de facilitar, através de uma autorização à Direcção Geral do Tesouro, um novo empréstimo aos Transportes Aéreos de Cabo Verde no valor de 450 mil contos. O Executivo alega que avalizou mais este empréstimo, atendendo ao novo posicionamento da empresa, alinhavado com o ritmo de desenvolvimento dos investimentos previstos. Levou também em consideração o Plano de Recuperação da Empresa para o horizonte 2016-2017, que contém o desafio de recuperar a sua sustentabilidade económica e financeira a curto prazo. Conforme a resolução número 74/2016 de 10 de Outubro, publicada no Boletim Oficial, este empréstimo visa executar o Plano de Reestruturação Operacional e Financeira da Empresa e o financiamento operacional dos equipamentos. Os 450 mil contos serão conseguidos através da emissão por intermédio da Bolsa de Valores de Cabo Verde, de obrigações da TACV e o prazo do aval é de 15 anos.  Este é o segundo empréstimo consecutivo à TACV avalizado pelo Governo de Ulisses Correia e Silva, nos últimos dois meses, que criticou o anterior executivo por recorrer à esta prática sistematicamente para socorrer a empresa. O primeiro, no valor de 100 mil contos, foi concedido em Agosto último e, segundo o despacho publicado no BO, destinava-se a cumprir responsabilidades nos contratos firmados com a Everjets e Elix. Agora o crédito, alega o Governo, atende ao novo posicionamento da empresa, alinhavado com o ritmo de desenvolvimento dos investimentos previstos. Certo é que já são 550 mil contos num espaço de dois meses.  Antes, em Abril do corrente ano, o Governo, através da Direcção-geral do Tesouro, tinha concedido uma Garantia no valor de USD 988 mil à MTU – Maintenance Lease Services B.V, no quadro do acordo celebrado com a TACV, para suportar o pagamento de dívidas referentes ao contrato de leasing de um motor de aeronave modelo “Pratt & Withney”. Segundo a resolução nº 46/2016 de 15 de Abril, publica no BO nº 27 Iª Série, o propósito era garantir o montante em dívida, a sere pago em 18 prestações pelos Transportes Aéreos de Cabo Verde.  Emanada do Conselho de Ministro, segundo o documento, a operação permitiria aos TACV reduzir os encargos com o leasing de motores, contribuindo para a retoma das actividades de companhia em condições normais, impactando de forma positiva o processo de restruturação e a performance da companhia.

 

 

 

O Primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, visita de 14 a 16 de outubro Luxemburgo, acompanhado pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros e das Comunidades, Luís Filipe Tavares e altos quadros responsáveis da Administração Publica.  A visita tem como propósito reforçar os contactos políticos e económicos entre os dois Países, sendo que durante sua estadia, Ulisses Correia e Silva vai ser recebidos por altas entidades luxemburguesas. No sábado, 15, o PM vai encontrar-se com imigrantes Cabo-verdianos no Centro Cultural Schéiss, frente à Embaixada. Nesse encontro, o governante vai homenagear quatro personalidades nacionais residentes naquele país. Estas homenagens acontecem no quadro do Dia da Cultura e das Comunidades. São eles o basquetebolista Nelson Delgado, o cantor David Brazão, a empresária Elisabeth Sanches e o presidente da Federação das Associações, João da Luz.

 

 

 

O representante do navio “Luzia” acusa a Capitania dos Portos de Sotavento de ter atrasado o desembaraço marítimo do barco retido no Porto da Praia, com imensos prejuízos para a imagem da empresa. Érico Miranda afirma que os dias que estiveram parados — por alegadas razões de segurança devido às condições de transporte de cargas no convés — mancharam a imagem que a empresa suou para construir. O Capitão dos Portos, Manuel Claudino Monteiro, recusa pronunciar-se sobre o assunto em praça pública. Diz apenas que o processo administrativo foi instruído como devia e que pode ser consultado.  Érico Miranda contou a este jornal que a empresa Luzimar foi notificada pela Capitania dos Portos de Sotavento, com o navio “Luzia” ainda atracado no Porto da Praia, sobre a suspensão do desembaraço marítimo da embarcação, por razões de segurança. Segundo o armador nos relatou, a Capitania entendeu que as 32 paletes de cargas estavam mal acondicionadas no convés do barco.

 

 

 

O ministro do Ambiente defendeu que é necessário garantir a sustentabilidade do sistema de recolha dos resíduos sólidos através do pagamento das taxas de resíduos sólidos. Gilberto Silva fez essas considerações durante a entrega de 10 camiões de recolha de resíduos sólidos às câmaras municipais de Santiago.  Trata-se de um investimento de cerca de 150 mil contos financiados, suportado pelo Fundo do Ambiente. “Os municípios e o governo têm responsabilidades de implementar políticas públicas que permitem assegurar a sustentabilidade do sistema de recolha dos resíduos sólidos da ilha de santiago”, justificou, realçando que para haver sustentabilidade é preciso pagar taxas de resíduos em sintonia com outras medidas para que se possa assegurar esses serviços aos cidadãos. Refira-se que o Governo voltou a afirmar que vai garantir que o Fundo do Ambiente, na ordem dos 60 por cento, seja distribuído aos municípios para que possam financiar actividades que têm a ver com o ambiente. Gilberto Silva anunciou ainda que já no Orçamento do Estado de 2016 e nos próximos, os municípios vão ser isentos do IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado) e direitos prestados no âmbito do ambiente e em relação à importação de equipamentos.

 

 

 

A China anunciou que vai perdoar 1,54 milhões de dólares de dívida a Cabo Verde e doar outros 15,4 milhões ao nosso país, anunciou o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia da Silva, após um encontro com o seu homólogo chinês em Macau.   Li Keqiang "anunciou um perdão de dívida pública de Cabo Verde com a China" vencida até 2015, no equivalente a cerca de 1,37 milhões de euros, "o que cria folga orçamental e financeira para que os recursos possam ser aplicados em projectos, nomeadamente sociais", disse o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia da Silva, para quem o encontro com Li Keqiang" foi muito produtivo".  O primeiro-ministro disse ainda que "a China vai apoiar Cabo Verde no desenvolvimento de um grande projecto, que é a criação de uma zona económica especial em S. Vicente, ligada à economia do mar e à criação de uma base logística para o apoio à actividade de pescas".  Pequim vai também apoiar Cabo Verde "no desenvolvimento de um programa de reabilitação de casas de pessoas mais carenciadas, em diversas cidades do país, e reforçar as bolsas de formação na China destinadas a jovens cabo-verdianos, acrescentou Correia e Silva, lembrando que o Governo chinês vai estimular o investimento de empresários daquele país em Cabo Verde.  "Queremos atrair mais investimento directo estrangeiro, nomeadamente o chinês, e que esses investimentos tenham efeito reprodutivo na economia de Cabo Verde, na criação de oportunidades de emprego e no apoio ao crescimento económico do país”, sustentou.