Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.internal_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 28

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.input_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 29

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.output_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 30
Noticias de 22 de Julho
Print

Noticias de 22 de Julho

Written by Adalberto Teixeira. Posted in Noticias

 

Estados Unidos: Convenção do Partido Republicano

 

 

 

O empresário norte-americano Donald Trump aceitou ontem oficialmente, ser candidato à Presidência dos Estados Unidos, num discurso na sessão de encerramento da convenção do Partido Republicano, em Cleveland, no estado do Ohio. "Eu, humildemente, aceito a vossa nomeação para a presidência dos Estados Unidos", disse hoje DonaldTrump perante uma ovação de pé e gritos: "USA, USA, USA". "Juntos vamos levar o nosso partido de volta para a Casa Branca", acrescentou. "Tenho uma mensagem para todos vós: o crime e a violência que hoje aflige a nossa nação vai em breve ter um fim. A partir de 20 de janeiro de 2017 a segurança vai ser restaurada", disse, afirmando ser o candidato da ordem pública: "Nesta campanha para a Casa Branca, eu sou o candidato da lei e ordem". "

 

 

 

 

Trump disse aos delegados na convenção republicana que a sua política externa, se chegar à Casa Branca, colocará os norte-americanos em primeiro lugar. "A diferença mais importante entre o nosso plano e o dos nossos adversários é que o nosso plano vai colocar a América em primeiro lugar. Americanismo, não globalismo, vai ser o nosso mote", disse. "O povo norte-americano virá em primeiro-lugar novamente", insistiu.

 

 

 

Trump reitera intenção de construir muro na fronteira com o México: "Vamos construir um grande muro para pôr fim à imigração ilegal, para pôr fim aos gangues e à violência, para impedir a entrada da droga", afirmou Trump, num discurso que encerra hoje a Convenção Republicana, em Cleveland, no estado do Ohio. Durante a campanha antes das primárias republicanas,Trump prometeu que se for eleito, construirá um muro na fronteira mexicana, pago pelo México, para impedir a imigração ilegal. Também manifestou a intenção de expulsar dos Estados Unidos os 11 milhões de imigrantes ilegais que trabalham e vivem no país.

 

 

 

 

 

 

 

O discurso da mulher de Donald Trump, na primeira noite da convencao do partido republicano, em Cleveland, tornou-se no momento-chave do primeiro dia do evento. Melania Trump parece ter-se inspirado no discurso proferido há oito anos por Michelle Obama, na convenção dos democratas. Em pelo menos dois parágrafos, a antiga modelo de origem eslovena, reproduz as ideias apresentadas pela mulher do atual presidente norte-americano. Antes do discurso na abertura da convenção republicana, a mulher de Donald Trump havia dito à NBC que fora ela a escrevê-lo "com a menor ajuda possível". Agora, confrontada com as semelhanças, a equipa de Trump tenta justificar as coincidências. Jason Miller, porta-voz da campanha do candidato republicano às presidenciais norte-americanas, classificou o discurso como um sucesso, mas admitiu que os seus autores podem, erradamente, ter usado alguma linguagem emprestada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outras notícias

 

 

 

No ultimo domingo, três polícias morreram e vários outros ficaram feridos num tiroteio em Baton Rouge, onde a recente morte de um homem negro provocou uma vaga de indignação, informou a polícia. Um dos atiradores morreu e dois outros "poderão estar em fuga", acrescentou um comunicado do gabinete do xerife local. "Parece que eles [os agentes] responderam a um tiroteio", explicou Casey Rayborn Hicks, porta-voz do xerife, ao canal de televisão local WAFB9. Vários agentes, da polícia de Baton Rouge e dependentes do xerife, ficaram feridos e foram transportados para o hospital local, precisou o comunicado. O tiroteio acontece depois de vários dias de tensão na cidade devido à morte de um homem negro às mãos da polícia, o que gerou protestos em todo o país, incluindo Dallas, no Texas, onde cinco polícias foram assassinados. Alton Sterling, de 37 anos, morreu em Baton Rouge, abatido pela polícia depois de uma denúncia que alertava para um homem negro que empunhava uma arma e fazia ameaças enquanto vendia CD de música na rua. Um dia depois Philando Castile, também negro, foi morto pela polícia em Falcon Heights, no Estado de Minnesota. As mortes, ambas filmadas, provocaram protestos populares e a denúncia de violência policial contra afro-americanos e outras minorias.

 

 

 

A ONU pediu, na sequência destes acontecimentos, que os Estados Unidos investigassem as mortes de cidadãos negros às mãos da polícia. Estas mortes levaram a manifestações de milhares de pessoas em cidades como Nova Iorque, Los Angeles e Chicago, para protestar contra a violência policial sobre negros. Em Dallas, no Texas, cinco polícias foram mortos em serviço, quando protegiam os manifestantes, a 07 de julho, naquele que foi o incidente mais grave deste tipo desde o início do ano. O suspeito, um homem negro de 25 anos, Micah Johnson, disse à polícia que queria matar polícias brancos para vingar os abusos das autoridades. Contando com as mortes de hoje, 31 polícias morreram este ano em tiroteios nos EUA, segundo a página eletrónica Officer Down Memorial Page, que compila o número de agentes policiais mortos em serviço. Antes do tiroteio de hoje, a 11 de julho três pessoas morreram num tiroteio num tribunal de Saint Joseph (Michigan), dois dos quais eram polícias do tribunal e um terceiro o autor dos disparos.

 

 

 

 

 

 

 

O Presidente norte-americano, Barack Obama, condenou o homicídio de três polícias em Baton Rouge, no estado norte-americano do Louisiana, que classificou como "um ato de cobardes". "Pela segunda vez em duas semanas, agentes da polícia, que todos os dias arriscam as suas vidas, estavam a fazer o seu trabalho quando foram mortos num ataque cobarde e condenável", disse Obama, numa declaração. "Trata-se de ataques a funcionários da causa pública, ao Estado de Direito e à sociedade civilizada, e têm de parar", afirmou o Presidente dos Estados Unidos. Num outro tiroteio em Dallas, no início do mês, cinco polícias foram mortos durante uma manifestação desencadeada pelo homicídio de dois afro-americanos pelas forças policiais e cujas mortes foram gravadas em vídeo e amplamente divulgadas nas redes sociais. Obama disse ter oferecido o seu "total apoio" e dos governos federais às autoridades de Baton Rouge e ao estado de Louisiana. "Não tenham dúvidas -- será feita justiça", acrescentou. "Podemos ainda não saber os motivos deste ataque, mas eu quero ser claro: não há justificação para a violência contra os agentes da lei. Nenhuma. Estes ataques são o trabalho de cobardes que não representam ninguém. Eles não corrigem quaisquer erros. Eles não defendem quaisquer causas", considerou Barack Obama. O primeiro Presidente afro-americano nos Estados Unidos, Obama tem feito repetidos apelos à união racial.

 

 

 

 

 

 

 

A polícia norte-americana disparou esta segunda-feira contra um cidadão negro não armado que estava deitado no chão e com as mãos no ar. Charles Kinsey é um terapeuta que estava a tentar acalmar um paciente com autismo que fugiu do centro de tratamento quando foi abordado pela polícia. No vídeo, publicado esta quarta-feira, vê-se Charles a tentar esclarecer toda a situação com a polícia e a obedecer às ordens dos agentes, que acham que os dois estão armados e se posicionam a uma distância segura, com armas semiautomáticas apontadas aos dois suspeitos. A polícia de Miami tinha sido chamada ao parque porque tinha sido reportado que lá estava um homem armado a tentar cometer suicídio. Charles Kinsey tentou explicar que o homem em questão era o seu paciente, Rinaldo, e que ele não tinha uma arma, mas sim um camião de brinquedo. About JW Player 6.12.4956 (Premium edition)

Enquanto falava com a polícia, Charles tentava também acalmar o paciente, que parecia agitado com toda a confusão. Charles disse às autoridades que não havia necessidade de usarem armas de fogo porque ninguém estava armado e que Rinaldo sofria de autismo e por isso não obedecia às ordens dos agentes. "Estava mais preocupado com ele [o paciente] do que comigo porque achei que enquanto tivesse as mãos no ar não iriam disparar contra mim", contou Charles ao canal WSVN. Charlie foi atingido na perna. Mais tarde, na cama do hospital, Charles Kinsey conta que o momento em que foi atingido foi surreal e surpreendente. "Eu pensei que era uma picada de mosquito, e quando ele me atingiu eu tinha as mãos no ar e eu pensei: acabei de levar um tiro!" O terapeuta perguntou ao polícia logo depois porque ele tinha disparado e a resposta foi quase tão inesperada: "Não sei".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A polícia deteve no domingo passado um homem que fez quatro reféns, incluindo uma rapariga de sete anos, num restaurante em Baltimore, após mais de cinco horas, anunciaram as autoridades, que adiantaram que não há vítimas. O homem, que estava armado, manteve os reféns no interior do restaurante Burger King desde cerca das 11:30 locais. Pelas 16:00, o homem libertou dois reféns, mas a criança manteve-se no restaurante. Ao fim de cerca de cinco horas e meia, o suspeito rendeu-se e a polícia anunciou que os reféns se encontravam bem, noticiou o jornal The Baltimore Sun. O homem, suspeito num caso recente de violação, fugiu da polícia, que tentava detê-lo, num carro a alta velocidade. Ao fim de cerca de meia-hora, embateu contra outro carro, num cruzamento, e entrou no restaurante, onde fez os quatro refens.

 

 

As autoridades sanitárias da Flórida, no sudeste dos EUA, anunciaram que estão a examinar um provável caso de Zika que terá sido contraído localmente e não através de viagem para uma das zonas infetadas pelo vírus. Os serviços sanitários da Flórida "estão ativamente a realizar uma investigação epidemiológica", indica um comunicado do departamento de Saúde da Flórida, divulgado na terça-feira, depois de um possível caso ter surgido em Miami-Dade. Até agora não há nenhuma prova de que os mosquitos "aedes aegypti", vetores do vírus Zika, tenham chegado ao território continental dos Estados Unidos, mas as autoridades de saúde têm alertado que esta possibilidade está iminente. O território norte-americano de Porto Rico registou um aumento de casos nos últimos meses.

 

 

 

 

 

Cabo Verde

 

 

 

 

 

Cabo Verde e as Canárias agendaram para Novembro a realização de uma cimeira da qual deverá resultar um acordo de cooperação estratégica entre os dois arquipélagos. A cimeira foi acordada durante a visita oficial do Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, às Canárias.A ideia é desenvolver um quadro de complementaridade entre Cabo Verde e Canárias em vários domínios, como energias renováveis, agroalimentar, entre outros sectores direcionados para o turismo, e posteriormente trabalhar para que os dois arquipélagos possam entrar juntos "no potencial mercado da CEDEAO e formar parcerias que permitam uma aliança estratégica com a União Europeia", diz ainda na nota. A cimeira, que passará a realizar-se anualmente, recuperará os encontros bilaterais iniciados em 2008 e entretanto suspensos, segundo informação do Governo das Canárias. Para Fernando Clavijo, trata-se de uma "nova etapa de cooperação" que oferece oportunidades tanto para as Canárias como para Cabo Verde e permite um contacto directo para analisar as relacções económicas e empresariais entre os dois arquipélagos com o "objectivo de fortalecer os laços entre os dois povos". A recuperação da cooperação entre Cabo Verde e as Canárias acontece depois de Cabo Verde ter participado pela primeira vez este ano no Programa de Cooperação Transnacional Madeira, Açores, Canárias (2014-2020), que dispõe de um envelope financeiro de 130 milhões de euros e em que Cabo Verde participa com 117 projectos.Os resultados desse programa serão analisados durante a cimeira de novembro.

 

O Tribunal da Comarca de São Filipe aplicou Termo de Identidade e Residência (TIR) ao cidadão dinamarquês, Vicente Morton, detido na posse de armas de fogo e centenas de munições. Foi-lhe ainda interditada a saída do país e determinada a sua apresentação periódica na Esquadra da Polícia Nacional em São Filipe e uma caução económica de 500 contos. Medidas similares foram aplicadas a um dos seus funcionários, com excepção da caução económica.Tudo aconteceu quando o empresário, que é natural da Dinamarca e que vive no Fogo há 20 anos, invadiu um dos restaurantes da cidade e agrediu a coronhada com uma arma de fogo um individuo. Mas fugiu antes da Policia Nacional chegar. Os agentes dirigiram-se para residência do dinamarquês e foram recebidos por disparos de uma arma automática, acompanhada de ameaças. A PN decidiu que não havia condições para actuação, tendo em conta que podia fazer baixa de ambos os lados, já que a pessoa estava determinada a atirar contra a polícia. No dia seguinte solicitou um mandato judicial para fazer a detenção e as buscas. Entretanto, o suspeito apresentou-se às autoridades policiais munido de uma caçadeira e foi detido. Na dúvida, a PN realizou mais diligências e buscas na residência, numa embarcação e na casa do funcionário. Foram apreendidas uma metralhadora automática, duas espingardas para caça, uma caçadeira e uma arma conhecida como "besta", que é um dispositivo composto por arcos e fechas com pontas metálicas altamente letal, assim como centenas de munições. O Tribunal decidiu agora que o cidadão dinamarquês, Vicente Morton, está proibido de sair do país e deverá apresentar-se periodicamente na Esquadra da Polícia Nacional em São Filipe. Terá ainda de pagar uma caução económica de 500 contos.

 

A Polícia Judiciária deteve, fora de flagrante delito, um indivíduo, de nome ’Dezoito’, que se apresentou na esquadra da Fazenda por ter morto à facada um jovem no bairro de Achada Eugénio Lima. ’Dezoito’ só foi preso depois do Tribunal da Praia emitir um mandado judicial e deverá ser apresentado ao Tribunal esta quinta-feira, 21.’Dezoito’ apresentou-se à esquadra da Policia da Fazenda na manhã de segunda-feira alegando ter morto o jovem Jaquelino no bairro de Achada Eugénio, na madrugada desse mesmo dia. Entretanto, segundo fonte policial, numa primeira versão, o presumível homicida alega que o grupo a que pertencia Jaquelino tinha assaltado a sua residência várias vezes o que terá originado uma briga entre eles. Num segundo relato contou ter agido em legítima defesa reagindo ao ataque de um grupo de indivíduos em que estava a vítima. Confirma que agrediu um deles com uma faca. A vítima levou duas facadas, um no peito e outro no pescoço e chegou já cadáver no hospital. Mas, segundo a Polícia, há relatos de pelo menos 10 pessoas que disseram que foram agredidas por ’Dezoito’ em Achada Eugénio Lima. A PN diz ainda que o agressor já tem passagem pela cadeia de São Martinho. O homicida foi apresentado à Polícia Judiciária mas o mandado judicial só foi emitido esta quarta-feira,20 quando foi detido

 

A zona costeira do Lazareto ganhou um apart-hotel de nível superior, com 74 apartamentos, promovido pela sociedade São Vicente Investimentos. A nova unidade hoteleira aposta em tirar um maior proveito das potencialidades turísticas das ilhas de São Vicente e Santo Antão.Além dos apartamentos, o empreendimento dispõe de cinco espaços comerciais, uma recepção e um restaurante panorâmico voltado para a Baía do Porto Grande. A promotora, São Vicente Investimentos, refere que o projecto contemplará ainda um ginásio, um spa, uma piscina com cachoeira. O espaço oferece ainda uma garagem com três mil metros quadrados. O apart-hotel localizado a cinco minutos do centro do Mindelo e do Aeroporto Internacional Cesária Évora deverá criar cerca de 40 postos de trabalho directos. Respondem por este que é o mais novo empreendimento turístico da ilha os sócios italianos Stefano Spalazzi, Vitorio Lippi e Luciano de Re. Os três estão no mercado imobiliário e de restauração em Cabo Verde há mais de 20 anos e têm também investimentos na ilha do Sal. Durante a inauguração do ApartHotel Lazareto, que aconteceu na sexta-feira, um dos sócios da sociedade, Stefano Spalazzi, explicou a escolha de São Vicente não só pelas vantagens que a ilha apresenta na vertente de turismo cultural, mas também por estar próxima de Santo Antão que potencia um excelente turismo de montanha: "É possível aproveitar as potencialidades turísticas destas duas ilhas", concluiu Stefano sobre a localização do novo empreendimento

 

O Presidente da República, sob proposta do Governo, deu por finda a comissão de serviço dos embaixadores de Angola, Bélgica, Estados Unidos da América, Portugal e França.A informação consta de vários Decretos-Presidenciais publicados no Boletim Oficial desta segunda-feira. Entretanto, estes irão permanecer em funções até finais do mês de Agosto. O Governo iniciou deste modo o processo de substituição dos embaixadores Francisco Pereira da Veiga , que está em Angola, de Jorge Borges, que se encontra acreditado na Bélgica, de José Luís Rocha, nos EUA, de Fátima Veiga em França, e de Madalena Neves em Portugal. Para o lugar desses embaixadores agora chamados à cidade da Praia, os nomes do ex-primeiro-ministro Carlos Veiga (EUA), do advogado Eurico Monteiro (Portugal) e do deputado José Filomeno Monteiro (Bélgica) foram indicados. Fala-se ainda, segundo um jornal da praça, na possibilidade do Governo de Ulisses Correia e Silva indigitar o presidente da Câmara de Santa Catarina de Santiago, Francisco Tavares, para assumir a embaixada de Cabo Verde no Senegal, Jorge Figueiredo, presidente da CM do Sal, para a Espanha e do presidente da CM do Maio, Manuel Ribeiro, para São Tomé e Príncipe.

 

O representante da TAAG em Cabo Verde garante a continuidade dos voos da transportadora área angolana entre Luanda, Praia e São Tomé, ao contrário do que circula em determinados círculos na capital cabo-verdiana.Henrique Batalha assegurou que os voos que ligam Luanda e Praia, com escala em São Tomé, vão continuar, não estando em perigo a suspensão dos mesmos proximamente como chegou a ser ventilado. Batalha disse que houve uma reprogramação das ligações para todos os percursos, mas que a situação está normalizada e convida as pessoas a viajarem de Angola para São Tomé e Cabo Verde, vice-versa. O responsável traça a importância dos referidos voos, já que para além de ligar Luanda, São Tomé e Praia, serve também como ponte para o transporte de passageiros para outros países africanos. Recorda-se que no dia 12 de Julho, data da independência de São Tomé e Príncipe, país que acolhe uma significativa comunidade cabo-verdiana, os deputados cabo-verdianos pela diáspora africana destacaram a importância dos voos da TAAG no reforço das relações entre os países e respectivas populações. Os parlamentares chegaram mesmo a pedir a intervenção do Presidente e do Primeiro-ministro de Cabo Verde junto de Angola para evitar a suspensão das ligações áreas da transportadora angolana para o arquipélago. Agora o representante da TAAG em Cabo Verde veio tranquilizar garantindo a continuidade dos voos.

 

A modelo cabo-verdiana Alécia Morais é uma das caras da próxima campanha mundial de Bobbi Brown. A campanha denominada "Be who you are" celebra os 25 anos da marca tornando-a num momento especial para esta crioula de Santo Antão. Com 1,80m de altura, a jovem de 19 anos nascida vive entre Nova Iorque, Londres, Paris e Milão. Na última temporada dos "Fashion Weeks" foi considerada umas das "Top Newcomers" sendo a 5ª negra a fazer mais desfiles. Em 2015 a modelo cabo-verdiana Alécia Morais abriu o desfile da marca Tome na New York Fashion Week, Estados Unidos, que aconteceu naquela cidade norte-americana. Apresentou roupas das marcas Suno, Jonathan Simkhai, Badgley Mischka, Thom Browne e Kate Spade, além da referida Tome. A menina de Ribeira das Patas, Santo Antão, também desfilou dois conjuntos de Noon By Noor para a colecção Outono/Inverno. Ainda nos Estados Unidos, a cabo-verdiana desfilou para o criador Tom Ford, desta vez em Los Angeles. Em Janeiro do mesmo ano, a manequim destacou-se nas passarelas de Paris com lingeries da colecção "La Perla Atelier Haute Couture", ao lado de nomes sonantes da moda como Naomi Campbell e Isabeli Fontana.