Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.internal_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 28

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.input_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 29

Deprecated: iconv_set_encoding(): Use of iconv.output_encoding is deprecated in /home/radionha/public_html/libraries/joomla/string/string.php on line 30
Noticias de 8 de Julho
Print

Noticias de 8 de Julho

Written by Adalberto Teixeira. Posted in Noticias

Estados Unidos

Foi o segundo caso de um afro-americano morto pela polícia nos EUA esta semana. Philando Castile, de 32 anos, foi baleado ainda dentro do carro, depois de ter sido parado por um agente, na cidade de Falcon Heights, no Minnesota. A namorada filmou e difundiu em direto os últimos instantes do seu companheiro, no Facebook. A mulher, Diamond Reynolds, diz no vídeo, dirigindo-se ao polícia, que ele disparou quatro tiros contra Castile. O incidente aconteceu na quarta-feira à noite, por volta das 21.00. No vídeo, divulgado em direto e já visto mais de 1,7 milhões de vezes, a mulher explica que o namorado tinha informado o agente de que tinha uma arma e licença de porte de arma e que estava a procurar os documentos quando o polícia disparou.

 

 

 

 

O primeiro caso aconteceu em Baton Rouge, Luisiana, onde outro afro-americano de 37 anos foi morto esta terça-feira pela polícia. O homem estava completamente imobilizado pelos agentes da autoridade quando foi morto a tiro. A cena foi filmada por uma testemunha e tornou-se viral nas redes sociais. Alton Sterling é o último nome adicionado à lista de vítimas homenageadas pelo Black Lives Matter, um movimento que pede o fim da violência policial contra os negros. O vídeo, que foi partilhado milhares de vezes na internet, foi captado às escondidas com um telemóvel por alguém que assistia à cena. Nas imagens, gravadas num parque de estacionamento, veem-se os polícias a atirarem Alton Sterling ao chão e a imobilizarem-no. Uma testemunha contou que um dos agentes tinha o joelho sobre o peito de Alton. Pouco tempo depois, ouve-se um dos agentes a gritar "ele tem uma arma!" e o som de tiros. Pelo menos três tiros foram disparados, informação confirmada posteriormente pela autópsia, que esclareceu que Alton morreu devido a "vários ferimentos de bala" no peito e costas, segundo a CNN. Os agentes da polícia tinham sido chamados ao local pois receberam uma denúncia de que Alton Sterling estaria a vender CDs se, licença em frente a uma loja de conveniência. O dono da loja, Abdul Muflahi, contou a um jornal local que os agentes atingiram Alton com um taser antes de o terem atirado ao chão, parte não captada no vídeo, e que dispararam "entre quatro a seis vezes". "Eles [os polícias] podiam ter lidado com a situação de uma maneira diferente", afirmou Abdul. O dono da loja contou que Alton vendia CDs à porta da sua loja há anos e que tinha começado a andar com uma arma há algumas semanas, depois de um amigo ter sido assaltado. Na altura do incidente, a arma de Alton estava no seu bolso. Toda a cena exibida no vídeo deu origem a um protesto no local onde Alton foi morto e na câmara da cidade de Baton Rouge

 

Esses casos têm provocado manifestações de protesto por toda a parte e ontem à noite em Dallas, Texas, uma dessas manifestações tornou-se trágica contra a poílicia. Cinco polícias morreram e outros sete ficaram feridos num tiroteio durante uma manifestação em Dallas, de protesto contra a violência policial sobre negros, confirmaram as autoridades locais. Os polícias foram atingidos por 'snipers - francoatiradores - naquele que terá sido um ataque concertado por, pelo menos, quatro agressores. Três pessoas foram já detidas na sequência do ataque e um quarto suspeito, que esteve barricado e foi cercado pelas autoridades - e garantia ter engenhos explosivos prontos para detonar - foi abatido. Segundo o Dallas Morning News, o homem morreu pelas três da madrugada de sexta-feira, hora local - mais seis em Lisboa. À CNN, o mayor de Dallas disse que o suspeito ficou ferido depois de a polícia o tentar atingir com explosivos, tendo depois disparado contra si mesmo. Estava barricado numa garagem e com uma atitude "muito beligerante", explicou o mayor, Mike Rawlings, tendo a polícia optado por enviar um robô armadilhado para o abater. Segundo Max Geron, da polícia de Dallas, não foi encontrado qualquer explosivo na área, apesar das ameaças do atirador.

 

 

Em Varsóvia para a Cimeira da NATO, o presidente dos Estados Unidos garantiu que depois da morte de cinco polícias abatidos por snipers durante um protesto, "toda a cidade de Dallas está de luto". Rodeado pelos presidentes do Conselho Europeu, Donald Tusk, e pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, Barack Obama garantiu em Varsóvia que "será feita justiça" depois do ataque que matou cinco polícias e feriu outros seis durante um protesto contra a morte de dois jovens negros em Dallas. O presidente americano, que se encontra na Polónia para participar na Cimeira da NATO lamentou um "ataque calculado e desprezível". Obama acrescentou ainda que há vários suspeitos e que a polícia procura os motivos por detrás do ataque. Mas logo sublinhou que "não há justificação para o que eles fizeram". Obama elogiou o trabalho "extraordinariamente difícil" dos agentes da polícia e lembrou a necessidade de se apoiar estes homens que protegem a comunidade. Depois de mais um tiroteio, o presidente repetiu que "quando as pessoas têm acesso a armas mortíferas, há mais possibilidade de haver ataques deste género", relançando o debate sobre a restrição à compra de armas de fogo. Uma questão que ficará para depois, porque neste momento, o importante é "dar apoio às famílias das vítimas", disse Obama, antes de acrescentar: "Toda a cidade de Dallas está de luto".

 

 

 

Mais perto de nós: ontem de manhã, em Hancock Street, Dorchester, um homem com cerca de 25 anos foi morto a tiro no passeio por pessoas que dispararam de um carro em andamento. Testemunhas afirmaram que a vítima tinhas tido uma discussão calorosa com algumas pessoas e que tal disccussão pode estra na origem dos disparos. Uma mulher caboverdeana que caminhava no passeio na altura dos disparos foi atingida por uma bala numa perna e foi conduzida ao hospital onde recebeu tratamento e está fora de perigo.

 

 

O presidente dos Estados Unidos da América anunciou, em conferência de imprensa, que ao contrário do previsto, serão mantidos 8 400 soldados no Afeganistão até ao final da administração Obama. O líder americano tinha anunciado a retirada de 4 300 militares (de 9 800 para 5 500) até ao final de 2016, mas o ressurgimento da ameaça talibã impedirá o cumprimento deste plano. "[As tropas fornecerão] o apoio adequado para que as forças afegãs continuem a melhorar", confirmou Barack Obama, um dia antes da reunião da NATO na Polónia, reporta a NBC News. O presidente realçou ainda a precariedade da segurança nesse território e alertou para a expansão das forças terroristas em algumas zonas, o que tem dificultado a ação dos militares afegãos. Obama sublinhou, por fim, que a permanência das tropas americanas servirá de mensagem para os talibãs.

 

 

 

 

O presidente anunciou tambéem que os Estados Unidos da América e a Coreia do Sul anunciaram hoje um acordo para instalar um sistema avançado antimísseis em território sul-coreano face às ameaças crescentes da Coreia do Norte. Os dois aliados iniciaram conversações com vista à instalação do sistema norte-americano THAAD (Terminal High Altitude Area Defence) na península coreana em fevereiro, um mês depois de a Coreia do Norte ter feito o seu quarto teste nuclear.

 

 

Cabo Verde

 

 

 

Cabo Verde é o segundo melhor país de África para se viver, segundo o The Good African Society Index, um estudo da responsabilidade do Mail & Guardian, uma publicação sul-africana especializada em análises do continente africano.Cabo Verde obteve boa pontuação em Segurança, Integridade e Justiça. Conseguiu ainda classificações acima da média em Desempenho Económico, Democracia, Liberdade e Governação, Bem-estar Infantil, Meio Ambiente e Infraestruturas, Segurança, Saúde e Sistemas de Saúde, Integridade e Justiça, Educação e Coesão e Medidas de Sustentabilidade Social. O estudo "Índice de Qualidade de Vida em África" é liderado pela Tunísia, o que contraria a ideia de que se vive melhor nos países mais ricos, já que os países africanos com o maior PIB são a África do Sul e o Gabão. Gana lidera o ranking na categoria Desempenho Económico. Na cauda do estudo com o pior desempenho está o Chade. O país obteve as piores classificações em Bem-Estar infantil, Educação e Coesão, e Medidas de Sustentabilidade Social.

 

 

 

 

 

 

 

O Grupo Espanhol Meliá acaba de anunciar mais um resort cinco estrela em São Vicente, em 2018. O Melía Salamansa ficará localizado na zona com o mesmo nome, a nordeste da ilha do Porto Grande, e terá 262 quartos.O Mélia Salamansa será o quinto hotel do grupo hoteleiro espanhol em Cabo Verde. Trata-se de um hotel cinco estrelas, que terá 262 quartos, um spa com seis piscinas, quatro restaurantes, um centro de desportos náuticos, lojas, área de lazer e de entretenimento. "O impulsionador do projecto é a ITS-Imobiliária Turística de Salamansa, escreve este grupo hoteleiro no seu site na Internet, realçando que o empreendimento vai ocupar uma área de 570 hectares, entre Salamansa e Baia das Gatas. A imobiliária apresenta-se como uma empresa privada de Cabo Verde, que tem como propósito promover o desenvolvimento infra-estrutural da zona onde vai se localizar este empreendimento turístico cinco estrela. Esta fica a cerca de dez minutos da cidade do Mindelo e do Aeroporto Internacional Cesária Évora. De referir que, além do Meliá Salamansa em São Vicente, o grupo hoteleiro gere em Cabo Verde os hotéis Meliá Dunas e Meliá Tortuga (ambos no Sal), estando ainda por abrir o Meliá Llana, também na ilha do Aeroporto Amílcar Cabral, e o Meliá White Sands na ilha da Boa Vista, totalizando assim aos 3.140 quartos.

 

A sede do município da Ribeira Grande de Santiago (Cidade Velha) acolheu nos dias 06 e 07 deste mês a 16ª conferência Regional da Europa do Sul e Mediterrâneo da Organização das Cidades do Património Mundial. O evento reuniu mais de 12 cidades da Áustria, de França, de Espanha, de Portugal e do Senegal. O Presidente da República fez abertura dessa conferência e nela estiveram presentes o secretário-geral da Organização das Cidades do Património Mundial (OCPM), Denis Ricard, e representantes das cidades do Québec (Canadá) e da Rússia. No encontro, foi feita a apresentação do relatório dos diferentes aspectos do funcionamento da OCPM, da sua gestão regional, do plano de acção, do Projecto Artisan e Poluição visual e da 2ª Feira Internacional do Património Córdoba, que irá acontecer em Dezembro próximo. Durante dois dias os representantes tiveram a oportunidade de visitar os monumentos históricos da Cidade Velha, nomeadamente as Igrejas de Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora da Conceição, o Convento São Francisco, a Fortaleza, Sé Catedral e o Pelourinho. Os participantes neste evento visitaram também as instalações do Campo de Concentração do Tarrafal que o Governo de Cabo Verde quer elevar a Património da Humanidade para preservar a memória de todos os que lutaram pela liberdade em Portugal e na África lusófona.

 

 

 

Caso de curiosidade

 

 

Nesta cidade da Carolina do Norte, "usar calças ou calções que mostrem intencionalmente a roupa interior" é ilegal e pode dar multa. A medida proposta por Walter Washington, membro da Câmara, e apoiada por William James Jr., mayor da cidade, proíbe ainda a nudez em público e a exibição de conteúdos pornográficos. "Estamos a tentar construir esta cidade. E podemos ter negócios, mas se as pessoas não estão minimamente decentes, então teremos negócios e pessoas com medo de sair dos seus carros", sublinhara Walter Washington, no mês passado, quando propôs o diploma agora aprovado com cinco fotos a favor e um contra, relembra o The Washington Times. Os habitantes da cidade, cujo código de vestuário já está em vigor, recebem apenas um aviso verbal na primeira vez que são apanhados a exibir a sua roupa interior, mas se o fizerem repetidamente arriscam uma multa mínima de 540 euros e os seus nomes ficam registados pelas autoridades. Cheryl Qualls, o único membro da Câmara a votar contra a portaria, acredita que a decisão "aumentará a discriminação racial de algumas das crianças em Timmonsville e em todo o país." Esta não é a primeira vez que uma cidade norte-americana aprova a ilegalização deste género de vestuário. Em 2015, os estudantes da Universidade de Henderson, no Arkansas, declararam que medidas semelhantes são ameaças injustamente dirigidas a afro-americanos. Em 2008, Jasper, no estado da Carolina do Sul, baniu as "calças descaídas" e em 2014 Ocala, na Florida, tentou fazê-lo, embora, nessa ocasião, a Associação Nacional para o Progresso de Pessoas de Cor o tenha impedido.